25 de abril de 2008

Prosas monólógas - os comentários da semana do caro senhor Pedro Oliveira.

Tema da semana: Um regresso por inércia (no seu definir em Física).

Bom, pois é, lá está, cá está meus amigos! Vocês pensavam que se livravam, mas cá está mais uma prosa monologa! Não sei porquê, mas esta palavra monólóga cheira-me ou sabe-me mais propriamente a nome de pussya, ou a pussya propriamente dita, pois é exactamente de pussyas ou das pussyas que vos vou falar!
Com uma tendenciosidade exagerada e praticamente (e isto no sentido literal do termo) "Gay(!!!!)", as nossas pussyas aspiraram-nos, inspiraram-nos e explicaram-nos o que é ser uma tentativa criteriosamente artista de um ponto em que o egocentrismo replica em vota uma visão camarada futura de uma ascensão rebelde misteriosamente e de forma recalca refractada num depressivo apreciar de revolta em nome do nosso bom país que, como sempre e mais uma vez vos pôs, também então, em crise e em miséria com absoluta incapacidade de acção de seres fabulosos e maravilhosos que somos nós desta mesma e facciosa nação.
inacção com letra pequena, pois pequenos é o que nós somos e a continuar a ser, fugindo de forma ansiosa e ambiciosa por dinheiro, sede de conhecer novas culturas e cagar nisto e para aquilo e afins, na tentativa pela descoberta do desenterrar dos Descobrimentos no século XXI. Ora pois nós aqui no autobonga nos deixamos disso, precisamente porque as Pussyas da gerência são a assimilação e a reafirmação do direito à liberdade e à "vida" em Portugal que tanto o facciosismo e o fascismo disfarçado místico da nossa democracia hipócrita lusitana tem para dar. E Pussyas com letra P, Pussyas em maiúscula, Pussyas grandes do nosso Portugalito.
Defino "vida" como sentido de existência, e caguei nas aprofundações lúdicas e teóricas que toda a gente quer que eu dê, mas que não foram nunca aquilo que precisamos. Toda a gente o sabe, então façam-no portugueses, sejam a interjeição deste Portugal!
Termino ainda a dizer obrigado à minha querida e linda Super Bock, porque sem ela não dava para coexistir com Deus, a Natureza e fazer este comentário aqui. Beijos e abraços.

Autobonga para todos do vosso querido e estimado amigo, caro senhor Pedro Oliveira, o vosso querido Marcelo Rebelo de Sousa das tardes e noites do Autobonga!

7 comentários:

Anónimo disse...

Alguma alma caridosa ou desempregada que tenha lido, por favor faça um resumo.

Os preguiçosos agradecem.

Liga dos anónimos preguiçosos disse...

Não é dificil, é só juntar as letras; para quem sabe não é?! Porque já dizia o zé povinho:

-"O saber não ocupa lugar!";

-"Quem sabe, sabe, e o resto é conversa!"
-"Se eu soubesse ler, não estava em Portugal a manar preguiçosos!"

É este o resumo do texto!

A Liga agradece, em continuidade em luta e busca por um dia melhor! "Ajude-nos a ajudar!"

Dass prás prosas!! disse...

É triste ver a nossa juventude em tamanhos discursos...é um desperdício de tempo! Se gastassem esse tempo p praticar "o fazer meninos" é que era...
Sinceramente...assim vai a nossa juventude do interior esquecido e ostracizado do micro-clima Idanha's place!
Agradecemos o resumo, assim ficamos com mais tempo para "o amor"!!!

ondequestaluz disse...

Sinceramente...mas que escuridão que vai aqui...
Era escusado!

O Tipo que até tentou... disse...

Fodasssss...caralhozzzz

Pedrogão Pistão disse...

É, é isso sem dúvida de facto!

MCC Autobonga! disse...

Pchiuuuuuu Cála-te!!!!