7 de março de 2008

Noticia (em conto) de ultima hora!!!

Pois é meus caros, o caríssimo de todos, senhor Pedro Oliveira, vai dedicar-se às flores. Não que ele quisesse muito ou se vendesse por isso, mas já que as prosas monologas foram assassinadas, Pedro Oliveira ficou muito sozinho, sentiu-se quase (“quase”) menosprezado pelas verdades absolutas e razões do mundo, a verdade que apela a toda a gente, a verdade do mundo, o sofrimento que é bom e todos gostam como o de Zel Ápute.

Portanto, Pedro Oliveira foi ter com um mestre zen ao Tibete (sim, porque o caro senhor Pedro Oliveira é um gajo cheio da pasta – aquela dos italianos – o que convém a um status social na sua terrinha, se expuser outro, tem uma outra imagem nas pessoas; lembrem-se sempre, vocês é que escolhem o que querem ser nesta cidade triste, pobre e pequenina), muito feliz porque ia encontrar a sua “luz” e “paz” no mundo, recomendado pel’Amaia do Blog.
Quando lá chegou o mestre disse para ele se ir embora, que tal coisa não existia, que bom era sofrer porque é óptimo ver o terror e a infelicidade.
Pedro Oliveira, indignado, tira o seu manto castanho sexy onde dava para reparar nos seus tornozelos peludos e o cabelo careca, e voltou a vestir o fatinho azul com a gravata às riscas, peruca loira e camisa branca, pormenorizado pelos seus bofes de fora como se fosse uma papeira encolhida de não fazer exercício e cagou, naquele cheiro nauseabundo e silencioso, e voltou para Portugal, para aquela terra mai linda de sal e aparências, onde tudo se começa, mas nada se acaba.
Depois, a meio do caminho de barco (sim, não podia ser de avião, para dar todo aquele ambiente “espiritual”, que ninguém sabe como se define), encontrou uma luz onde lhe apareceu Jesus, e ele gritou: - Jesuuuusss…!!!! O eco entrava profundo naquele túnel de rochas onde passava o rio que desaguava no mar, espaço vazio.
E ele disse-lhe: - Meu filho!!! Oh, meu filho!!! No que Pedro Oliveira respondeu: - Jesuuuusss…!!!! Os seus olhos brilhavam até escorrerem as lágrimas.
Jesus decidiu então finalmente transmitir-lhe a sua mensagem:
- Meu filho, visto que te portaste mal ao não teres cumprido com os três meses com a Amaia do Blog, vou dar-te o dom do ressuscitar ao terceiro dia!
Pedro Oliveira, desfeito e desmanchado em gases e soníferos de ver o filho de Deus à sua frente, crepitou:
- Oh, Jesus, obrigado por tamanha benevolência! Que queres que faça com esse dom?
Cristo, infestante, respondeu-lhe:
- Oh, estúpido, o que é que havia de ser?! A tua missão! Andei a propagar estes milénios todos a boa nova para quê!? Para dar aos humanos o dom deles foderem esta merda toda, inclusive a própria vida, os amigos, a família, etc.
Incrédulo, como se já soubesse o que ia fazer, numa afirmação de quem diz: “Ah, ok!”, Pedro Oliveira responde: - Oh, Jesuus…!!!

- Mas, Jesus, se eu ressuscitar as prosas monologas, toda a gente vai ficar chateada, toda a gente vai começar a desprezar o Blog, a dizer que é de má qualidade, e toda a gente vai desprezar-me, não querer saber de mim, vou perder os meus amigos todos!
- Pois vais, e têm razão!
- Então, mas porque é que…?!
- Pchiu cala-te!!! Faz o que te digo!
- Pronto, está bem, ok! Mas então as pessoas têm razão neste mundo?
- Sim, têm!
- Mas, então, de quê!
- Pchiu cala-te!!! Faz somente o que te digo!!!
E foi embora…
Pedro Oliveira voltou também assim para Portugal, para a sua terrinha natal.

Agência Noticiosa Autobonga!- Secção Monologas de Pedro Oliveira (escrito por Pedrogão Pistão).

3 comentários:

Pedrogão Pistão disse...

Devo dizer que as pússias da gerência são mesmo muito encaracoladas!

Caro Pedro Oliveira disse...

Lá está! Não fui eu que escrevi este post!
Esclarecido!
:)

a verdadeira disse...

Até a mim este senhor já me mete impressão nos plúbicos!!!
;X

Beijão arrepiado para voçês!
xo * x)